Notícias

Viveiros coletivos produzirão mudas frutíferas

A Santo Antônio Energia está apoiando a implantação de Viveiros Coletivos para cultivo de mudas de espécies frutíferas em dois reassentamentos. A iniciativa atende às comunidades Santa Rita e Novo Engenho Velho, ambas localizadas no entorno do empreendimento da Usina. O objetivo é estimular atividades coletivas, orientar os reassentados a aprenderem novas técnicas, como a alporquia (método de reprodução assexuada de plantas), enxertia (união de tecidos de duas plantas de diferentes espécies), estaquia (plantio de pequenas estacas de caule).

 
Em Santa Rita, o trabalho está sendo conduzido pelos técnicos da Emater-RO. O viveiro, que está parcialmente implantado, teve seus trabalhos iniciados com a realização de um mutirão que contou com a participação de moradores de 13 lotes da comunidade, que fizeram a limpeza da área, formaram covas, serraram as madeiras e esticaram o arame para a cobertura do viveiro. A partir de janeiro do próximo ano será colocada a cobertura (sombrite). Nessa etapa inicial serão cultivadas, no espaço de 600 metros quadrados (20mx30m), mudas de frutíferas de abacaxi, banana, açaí e também as mudas florestais de castanheira, pequiá e itaúba. A capacidade do viveiro é para o cultivo de 20 mil mudas. Atualmente existem 30 famílias envolvidas sendo orientadas pelos técnicos da Assessoria Técnica Social e Ambiental (Ates) da Emater-RO.
 
No reassentamento de Novo Engenho Velho a implantação do viveiro deverá ocorrer somente no próximo ano. As ações estão em fase de planejamento. Segundo a Ates, a comunidade realizará o trabalho com o apoio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema), por meio do Fundo Municipal de Meio Ambiente. O objetivo será a produção de mudas florestais e frutíferas, que serão utilizadas para arborização de espaços comunitários; recuperação de Área de Preservação Permanente (APP) e formação de pomares nos lotes de produção. As espécies ainda serão definidas pelos agricultores, depois da implantação do viveiro. Deverão ser cultivadas mudas de abacaxi, caju, açaí, itaúba, ingá e outras. O projeto contempla um viveiro no tamanho de 500m² (20mx25m), com capacidade para cultivar aproximadamente de 18 mil mudas. O público a ser envolvido no projeto serão 16 famílias do Novo Engenho Velho, com possibilidade de participação de mais seis famílias do reassentamento Riacho Azul.