Notícias

Santo Antônio Energia vence prêmio com ações de controle da Malária

fotocerta

O coordenador do Programa de Saúde Pública da Santo Antônio Energia, Kaio Ribeiro, recebeu o troféu em evento realizado em São Paulo

O Plano de Controle da Malária da Santo Antônio Energia venceu o 6º Prêmio Inovação Medical Services, do laboratório Sanofi,  na categoria Medicina Tropical, modalidade de ações já implementadas e com medição de resultados. O evento de premiação ocorreu no Museu de Arte Moderna de São Paulo na noite da última segunda-feira, 7 de abril, quando foi comemorado o Dia Mundial da Saúde.

Concorreram mais de 150 trabalhos de todo o Brasil. Na modalidade Medicina Tropical foram  17 trabalhos de sete Estados. Inicialmente, médicos e profissionais da saúde votaram pela internet escolhendo os três finalistas que representaram Rondônia, Goiás (com um trabalho sobre o combate a carrapatos vetores da febre maculosa) e Pernambuco (sobre o tratamento do tracoma, que é uma doença oftalmológica, em áreas de extrema pobreza). Depois, os finalistas foram avaliados por uma comissão julgadora formada por personalidades brasileiras da área da Saúde que  definiram o Plano de Controle da Malária como o grande vencedor da categoria.

As ações de controle da malária da Santo Antônio Energia envolveram a distribuição de Mosquiteiros Impregnados de Longa Duração (MILD), realizada em parceria com órgãos governamentais. Para se ter uma ideia, foram distribuídos e instalados mais de 28 mil mosquiteiros em Porto Velho. Os trabalhos colaboraram com a conquista de resultados significativos como a redução  de mais de 60% da Incidência Parasitária Anual em 2012 se comparado com os dados de 2007 (um ano antes do início da construção da hidrelétrica Santo Antônio), o que fez a cidade passar de alto para médio risco de adoecimento, conforme classificação do Ministério da Saúde. No ano passado a redução foi de 40% no número de casos, comparado com o ano de 2012. Os trabalhos ainda não terminaram e o Plano de Controle da Malária continua até o final do empreendimento.