Notícias

Moradores de Jacy aprendem a fazer barco com garrafas PET

Você já imaginou navegar em um barco sustentável, feito com garrafas PET? A primeira vista, pode parecer estranho, mas este tipo de embarcação existe e tem sido uma boa opção para pescadores que desejam fazer seus próprios barcos de forma mais rápida e barata, ao mesmo tempo em que reaproveitam garrafas PET que antes iam para o lixo e que demoram mais de 100 anos para se decompor na natureza.

A novidade chegou em Porto Velho na última semana de julho com um curso de cinco dias que ensinou a técnica da construção do barco para moradores de Jacy-Paraná. O curso foi ministrado pela empresa OAK Soluções Ambientais, contratada pela Santo Antônio Energia, e foi uma das ações do Programa de Apoio à Atividade Pesqueira desenvolvido pela concessionária. “Proporcionamos este curso em Jacy porque muitos moradores da região são pescadores e também porque percebemos a importância da realização de um trabalho de reciclagem, visando o reaproveitamento de resíduos que acabam indo para as ruas, como é o caso das garrafas PET”, explicou o coordenador Fundiário da Santo Antônio Energia, Ivan Silveira.

O curso orientou com relação à importância da reciclagem, ensinou a coletar as garrafas e cortá-las em filetes proporcionando a construção de cestas para lixo, cadeiras e sofás. Mas o ponto alto das aulas foram os ensinamentos de todo o processo que envolve a construção do barco que também utiliza madeira e um motor. Participaram 12 pessoas que impressionaram pelo interesse e dedicação. “Foi uma surpresa positiva porque percebi a dedicação de todos eles. Esperamos que eles possam dividir o conhecimento adquirido aqui com os demais moradores da região”, declarou o professor Eduardo Carvalho, da OAK, que é pioneiro no Brasil na confecção deste tipo de barco. “As embarcações possuem laudo de Engenheiro Naval e são registradas na Agência fluvial de Porto Velho e, portanto, estão de acordo com as exigências técnicas da Marinha Brasileira, inclusive com relação à segurança”, acrescentou o professor.

As aulas terminaram na última sexta-feira (1º de agosto) com bastante entusiasmo dos alunos ao verem a embarcação pronta. Foram utilizadas duas mil garrafas PET recolhidas nas escolas de Jacy, e o resultado foi a construção de dois barcos de 3,60 m de comprimento, quase 2 m de largura e 210 quilos cada um, com capacidade para um tripulante e cinco passageiros. Cada barco é cerca de 30% mais barato que uma embarcação convencional com as mesmas características.

Um dos alunos foi o eletricista Paulo Stivi, de 32 anos. Atento a todos os detalhes,  já planeja construir uma embarcação semelhante a que aprendeu. “Eu não perco um curso aqui em Jacy, pois não podemos perder a oportunidade de adquirir novos conhecimentos. No futuro, quero construir um barco desses para mim”, revelou.

No fim de semana , o Jacy Pet 1 e o Jacy Pet 2 – que são os nomes dos barcos – receberam o licenciamento junto à Marinha e a chamada “certidão de nascimento”, com o número de série, e, finalmente, ganharam as águas do rio Jacy ao som de muitos aplausos.

Alguns alunos fizeram questão de dar uma voltinha, acompanhados dos professores e do engenheiro naval. Elicélia de Almeida, de 33 anos, é inspetora em uma escola. Ela aprovou o curso e pretende ensinar para os estudantes  da escola tudo o que aprendeu. “Adorei as aulas e quero passar tudo o que aprendi para meus alunos. Trabalhamos duro na construção do barco. Estou muito feliz de vê-lo pronto”, declarou.

Um dos barcos será entregue para a Associação Rural de Jacy-Paraná que já está se organizando para providenciar cursos de pilotos para a comunidade. A associação pretende ainda realizar palestras sobre educação ambiental culminando com excursões curtas no rio Jacy. O outro barco será dado para a ONG CPPT Cuniã.