Notícias

Mobilidade Urbana trará melhorias a portovelhenses

Os moradores de Porto Velho poderão ser beneficiados com investimentos voltados para um dos grandes desafios das cidades nos dias de hoje: a Mobilidade Urbana, que garante a capacidade de deslocamento de pessoas e veículos em um tempo considerado ideal, de maneira confortável e segura.

 

A cidade já possui um Plano de Mobilidade Urbana (PMob) que assegura a efetivação da Política Nacional prevista na Lei Federal n 12.587, de 3 de janeiro de 2012. Entre as áreas contempladas no PMob, há destaque para o serviço de transporte público coletivo, dados da circulação viária, infraestrutura, acessibilidade para portadores de necessidades especiais, integração do transporte público com o privado, transportes não motorizados, principais polos geradores de viagens, áreas de estacionamentos públicos e privados e transporte de cargas.

 

Em Porto Velho, a responsável por contratar e entregar o PMob foi a Santo Antônio Energia, como parte do Protocolo de Intenções firmado com a Prefeitura de Porto Velho que integra o Programa de Compensação Social pela implantação da Usina Hidrelétrica Santo Antônio. Os estudos e projetos foram desenvolvidos pela empresa contratada Via Urbana Projetos e Consultoria, que contou com uma equipe de diversos especialistas de todo o país, inclusive com experiência internacional em elaborações de planos de mobilidades.

 

“Este é um dos grandes desafios para a cidade no próximo ano porque a mobilidade urbana, quando aplicada de forma eficiente, contribui com questões sociais, ambientais e econômicas. Será possível reavaliar questões como trânsito e tráfego, por exemplo”, ressalta o coordenador de Sustentabilidade da Santo Antônio Energia, Alexandre Queiroz.

 

Embora a Lei da Mobilidade ainda estivesse em discussão no Congresso Nacional enquanto o PMob de Porto Velho foi elaborado, a Santo Antônio Energia realizou os estudos de acordo com normas que hoje estão em vigência, dentro dos padrões da Política Nacional de Mobilidade Urbana. Desta forma, a capital de Rondônia é um dos poucos municípios que podem buscar recursos orçamentários federais destinados à mobilidade urbana, beneficiando todos os cidadãos.