Notícias

Iniciativas são apresentadas em encontro

Os resultados do Programa de Conservação da Ictiofauna, ciência dos estudos de peixes, realizado pela Santo Antônio Energia pela implantação da Usina Hidrelétrica Santo Antônio, no rio Madeira, serão compartilhados no XX Encontro Brasileiro de Ictiologia. O evento, que acontece até 1 de fevereiro, em Maringá (PR), tem como objetivo promover o intercâmbio de informações e de experiências em temas como biogeografia, ecologia, diversidade de peixes do planeta e hidrelétricas.

 

O Encontro é a maior congregação de estudiosos de peixes do país. A equipe da Santo Antônio Energia e empresas parceiras na execução dos projetos vão expor 42 trabalhos. Entre os temas, o Sistema de Transposição de Peixes, que permite a migração dos peixes pela usina, garantindo a subida das espécies migratórias do rio Madeira no período de piracema, mesmo com a usina em operação.

 

Com cerca de 900 metros de extensão e dez metros de largura em seu canal principal, o sistema reproduz as características naturais das cachoeiras, o que tem garantindo excelentes resultados. Também serão apresentados estudos de migração de bagres, pesca e novas espécies.
 
“Estamos realizando um dos maiores levantamentos ictiológicos já vistos, os resultados obtidos tornam o rio Madeira o mais rico em espécies de peixes do mundo. São muitos dados levantados que precisam ser compartilhados com a comunidade científica”, comenta Alexandre Sorokin Marçal, analista socioambiental da Santo Antônio Energia.
 
Os estudos já identificaram 970 espécies de peixes, algumas delas raras entre as coleções ictiológicas do mundo e, pelo menos, 40 espécies novas para a ciência. Com duração de nove anos, o Programa de Conservação da Ictiofauna, faz parte do Projeto Básico Ambiental da Usina Hidrelétrica Santo Antônio, que tem como proposta realizar pesquisas para direcionar ações específicas que possam reduzir possíveis impactos causados pelo empreendimento e otimizar resultados.
 
Maior evento de congregação dos ictiólogos do Brasil, o Encontro Brasileiro de Ictiologia é organizado pela Sociedade Brasileira de Ictiologia (SBI) e pelo Núcleo de Pesquisas em Limnologia, Ictiologia da Universidade Estadual de Maringá.