Notícias

Geração Criativa valoriza talentos artísticos

A Santo Antônio Energia vai promover mais acesso à arte na cidade de Porto Velho (RO). No dia 23 de outubro acontecerá a abertura da Exposição Geração Criativa que ficará instalada até o dia 30 deste mês na Praça de Eventos do Porto Velho Shopping. A exposição é o resultado de quatro oficinas de artes realizadas de maio a outubro deste ano com 100 alunos das comunidades Jaci-Paraná, Vila de São Sebastião, Vila Nova de Teotônio e Riacho Azul, que receberam o artista plástico paraibano Mikéliton, radicado em Porto Velho.

 

O conjunto de obras que farão parte da Exposição Geração Criativa são imagens produzidas por crianças, jovens e adultos, que retratam as paisagens da região, as brincadeiras preferidas das crianças, os afazeres habituais dos moradores, a beleza de aves, como o tucano e a coruja, os peixes, a colheita de frutas e entre outras imagens.

 

O espectador terá contato com obras elaboradas a partir do uso do lixo eletrônico, incentivando a conscientização do cuidado com o meio ambiente. As imagens nas telas sinalizam, em alguns casos, os primeiros contatos com a pintura e, em outros, a evidência de familiaridade com os traços artísticos.
 
Na exposição Geração Criativa também poderão ser vistas algumas obras do artista plástico, de estilo marcante e alegre, que já estiveram no Museu Nacional da República, em Brasília (DF), na exposição intitulada “Rio Madeira – Gigante da Floresta”, trabalho que retratou o cotidiano dos ribeirinhos durante a instalação da Usina Hidrelétrica Santo Antônio.
 
Paralelamente à exposição acontecerão encontros com a realização de bate-papos com formadores de opinião de Porto Velho que vivenciam experiências nas áreas de Artes Plásticas, História, Comunicação e Cultura. Durante essas atividades, Mikéliton registrará cada encontro desenhando.
 
Oficinas
As oficinas realizadas nas comunidades ofereceram às pessoas a oportunidade de conhecer a história da arte, biografias de pintores famosos, introdução à pintura, cultura, entre outros. Para Mikéliton, essa iniciativa proporcionou a cada participante o exercício para um olhar especial do cotidiano. “É uma oportunidade que permitiu a todos os envolvidos na atividade saber retratar, nas telas, as cenas do cotidiano de acordo com seu próprio olhar”, comentou. Ainda segundo o artista, a oficina “promoveu o sentido de valorização regional nos alunos e os incentivou a pesquisarem sobre os locais onde moram”. Ele acredita que, ao fazer isso, os alunos conseguiram estimular os sentidos artísticos.