Notícias

Empresa participa de centenário da Madeira-Mamoré

A Santo Antônio Energia está apoiando o Governo do Estado de Rondônia e a Prefeitura de Porto Velho nas ações em comemoração ao Centenário da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, cujos festejos se iniciam em 1 de agosto.

 

Na celebração do centenário, a concessionária está apresentando o resultado dos investimentos em obras de restauração de prédios que compunham o complexo ferroviário. Desde 2008, a Santo Antônio Energia já investiu mais de R$ 18 milhões na revitalização da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré.

 

Para começar, foram elaborados projetos relativos ao Termo de Referência para ações no trecho tombado da ferrovia, incluindo o levantamento arquitetônico, topográfico e cadastral, bem como a pesquisa histórica da via férrea.

 

Foi celebrado convênio com a Cootrafer para a compra de mobiliário para a reativação do escritório da Cooperativa dos Ferroviários do Estado de Rondônia, para a recuperação parcial da locomotiva número 18 e para a recuperação de três veículos ferroviários: uma Litorina (usada para pagamento de trabalhadores e transporte de diretores), uma Cegonha (veículo de tração manual para locomoção de trabalhadores em pequenos percursos) e um Kalamazoo (veículo de quatro lugares usado para inspeção da linha).

 
A obra seguinte foi a restauração do Galpão II e da Estação Ferroviária. Para restaurar o galpão foi necessária uma pesquisa para a fabricação de uma tinta da cor igual à original, além da fabricação de parafusos e peças específicas da época. Foram realizadas também a construção do Espaço Conforto, a repaginação do piso, limpeza e execução do paisagismo na área do pátio ferroviário e a construção do deck, na margem do rio.

 
Mais obras em andamento
O prédio da rotunda, girador e oficinas estão sendo restaurados, com a substituição de telhas, pinos, parafusos e algumas estruturas metálicas que foram oxidadas pelo tempo. No futuro também haverá oficina de manutenção e um museu destinado à memória dos operários que ajudaram a construir a estrada de ferro e daqueles que trabalharam nela por mais de 60 anos.

 
No espaço do entorno da Igreja Santo Antônio, estão sendo construídos cinco prédios de 100 m² destinados ao prédio de administração, café/lanchonete, banheiros e estacionamentos para carros de passeio e ônibus. Também será construído um Memorial aos Povos Indígenas, no formato de uma oca estilizada. Será feita ainda a recuperação e revitalização da área onde se encontram as ruínas do hospital e do cemitério da Candelária, além da proteção ao local onde estão várias máquinas abandonadas, que é chamado de “cemitério das locomotivas”. Também estão sendo confeccionados um livro e um vídeo documentários narrando as fases das obras de restauração.
 
Segundo o coordenador de Socioeconomia da Santo Antônio Energia, Alexandre Marcos Queiroz, a próxima fase da restauração, que é o retorno do passeio de “Maria Fumaça” entre Porto Velho e Santo Antônio, será precedida de um projeto executivo que levantará as condições da via permanente (situação dos trilhos, dormentes e lastro) e do material rodante (locomotivas e vagões).