Notícias

Dia de Campo do Milho nos reassentamentos

Moradores dos reassentamentos Riacho Azul e São Domingos, na margem esquerda do rio Madeira, promoveram, no dia 14 de março, o “Dia de Campo do Milho” em parceria com a Emater, a Santo Antônio Energia, Faculdades Integradas Aparício Carvalho (Fimca) e a empresa Agromotores.

 

Os objetivos do evento, realizado no Riacho Azul, foram orientar os moradores e promover a diversificação do plantio nos reassentamentos onde se predomina o cultivo da mandioca. Para isso, em dezembro do ano passado foi implantada uma unidade demonstrativa do milho com o plantio de 20 quilos de sementes em uma área de um hectare do Riacho Azul. Conforme informações do engenheiro agrônomo da Emater, Janderson Dalazen, que é também professor de Agronomia, a unidade demonstrativa serviu para testar e avaliar o cultivo do cereal no solo do reassentamento.

 

A boa notícia é que a análise apontou o sucesso da produção. “Estamos aqui apresentando os bons resultados para os moradores. Concluímos que, com o manejo, a tecnologia adequada, a correção da acidez do solo e o uso de adubos orgânicos, o reassentamento tem produtividade semelhante ao de outras regiões tradicionais no plantio do milho como o Cone Sul e a Zona da Mata de Rondônia”, explicou Dalazen. Vale salientar que em 2012 e durante este ano a Santo Antônio Energia fornece insumos agrícolas (sementes, calcário, adubo e defensivos agrícolas) para os reassentamentos. Além disso, em 2011 a concessionária entregou tratores e implementos agrícolas (distribuidores de calcário, roçadeiras, grades aradoras e niveladoras, plainas agrícolas e plantadoras de mandioca) para as associações dos reassentamentos rurais. As ações estão inseridas no Programa de Apoio para a Reorganização das Atividades Produtivas nos reassentamentos.

 

Além da divulgação dos bons resultados do plantio do milho na unidade demonstrativa, o “Dia de Campo” orientou sobre as tecnologias de produção e sobre o manejo das pragas. As mais de 60 pessoas que participaram do evento viram de perto os sistemas de irrigação, silagem e aprenderam a preparar derivados do milho que também foram degustados.

 

Animado com os bons resultados da unidade demonstrativa, Paulo Sergio Fernandes, de 59 anos, plantou um hectare de milho em seu lote, no reassentamento São Domingos. “Fiz um plantio experimental e a colheita foi positiva. Agora, quero fazer um novo plantio para poder vender o milho para supermercados a partir de agosto, durante a entresafra”, afirmou.