Notícias

Usina inicia geração de energia

A Usina Hidrelétrica Santo Antônio, que está sendo construída no rio Madeira, em Porto Velho (RO), deu início à geração comercial de energia no dia 30 de março, com a entrada em operação de duas turbinas do tipo bulbo que estão conectadas ao Sistema Interligado Nacional (SIN). A autorização para o início da geração comercial se deu em 30 de março, com a publicação no Diário Oficial do Despacho n 1064 da Agência Nacional de Energia Elétrica.

 

Instaladas na Casa de Força 1, na margem direita do rio Madeira, cada turbina tem capacidade para gerar até 71,6 megawatts – energia suficiente para atender cerca de 350 mil residências.

 

“O início da operação comercial da usina Santo Antônio acontece nove meses antes do cronograma previsto no edital, em um tempo recorde, e reforça o nosso compromisso de ampliar a oferta de energia de fonte renovável a serviço do desenvolvimento do país”, destaca Eduardo de Melo Pinto, presidente da Santo Antônio Energia, empresa responsável pela implantação e operação da usina.

 

Ele ressalta que, até o final de 2012, a usina terá 12 turbinas em geração comercial e que a partir de janeiro de 2016, com todas as turbinas em operação, gerará energia equivalente para abastecer mais de 40 milhões de pessoas em todo o país.

 

Nesta primeira fase, a energia será transmitida por meio de uma Subestação Provisória que garantirá a conexão da usina ao Sistema Elétrico Regional e, por consequência, ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

 

A UHE Santo Antônio representa um investimento de R$ 16 bilhões, dos quais R$ 1,4 bilhão é direcionado para ações socioambientais com o propósito de diminuir os impactos decorrentes do empreendimento.

 

A Santo Antônio Energia, concessionária responsável pela construção e operação da Usina Hidrelétrica Santo Antônio por 35 anos, é a segunda maior empresa privada do setor elétrico no Brasil. Hoje, sua composição acionária conta com Eletrobras Furnas (39%), Odebrecht Energia (18,6%), Andrade Gutierrez (12,4%), Cemig (10%) e o Caixa FIP Amazônia Energia (20%).