Notícias

Projeto quer transformar Porto Velho na capital nacional da pesca esportiva

O gigante rio Madeira, com toda sua beleza natural e as mais de mil espécies de peixes que habitam suas águas, é um convite para todo apaixonado por pesca. Pirarucus de até 200 quilos, tambaquis, jatuaranas, tucunarés, cachorras, corvina, surubins, pirarara e grandes jaus são apenas algumas das espécies que podem ser encontradas nas pescarias.

Toda essa riqueza natural despertou em um grupo de empresários de Porto Velho o desejo de criar um projeto voltado à pesca esportiva, fomentando o turismo e a economia local na tentativa de fazer de Porto Velho a capital nacional da pesca. Foi assim que nasceu a ideia do Porto Velho Sport Fishing, que está sendo lançado nacionalmente este mês, e que possui apoio da Santo Antônio Energia.

O idealizador, o empresário Claudio Hikague, explica que o estudo sobre os peixes do rio Madeira, realizado pelos biólogos da Hidrelétrica Santo Antônio que identificaram mais de mil espécies de peixes, contribuiu para a idealização do projeto. “Percebemos que estávamos diante de uma grande oportunidade para desenvolvermos uma ação para transformar Porto Velho na capital da pesca”, explica.

Ele acrescenta que o projeto vai abranger vários pontos no rio Madeira e ainda trechos de seus afluentes como os rios Jacy-Paraná e Jamari. “A ideia é potencializar o turismo para aumentar a geração de emprego e renda nas pousadas, hotéis, restaurantes, lojas e em toda a cidade”, declara o empresário. Para a bióloga da Hidrelétrica Santo Antônio, Marcela Velludo, o Porto Velho Sport Fishing será positivo também por divulgar na comunidade a legislação que regulamenta a pesca na região, evitando, por exemplo, a pescaria em locais proibidos como nas unidades de
conservação.

O pescador profissional e apresentador de TV, Nelson Nakamura, que possui mais de 30 anos de experiência em pesca no Brasil e em outros países, está em Porto Velho gravando reportagens sobre a
iniciativa. Segundo ele, que é padrinho do projeto, um grande diferencial da capital rondoniense é o fato dos pontos de pesca se localizarem próximos à cidade. “Em outros estados, os pescadores levam até 12 horas para chegarem no ponto de pesca. Aqui, leva apenas cinco minutos do aeroporto até o rio Madeira”, diz Nakamura.

Condutores de barcos foram qualificados pelo Senac-RO para receber os turistas e tiveram aula de culinária, empreendedorismo, pilotagem e práticas gerais de pesca. Novos cursos serão disponibilizados para atender a demanda. Segundo os organizadores do Porto Velho Sport Fishing, os próximos passos serão as divulgações na imprensa nacional para dar visibilidade ao projeto e atrair o maior número possível de turistas para a capital rondoniense.

Comentários desativados em Projeto quer transformar Porto Velho na capital nacional da pesca esportiva